Rússia restringe importação de carnes de oito frigoríficos brasileiros

 


Rússia restringe importação de carnes de oito frigoríficos brasileiros

Determinações começaram a valer na última sexta-feira, dia 20

POR ESTADÃO CONTEÚDO

 

BRF e JBS estão entre as empresas citadas no documento do serviço de inspeção sanitária russo (Foto: Thinkstock)

A Rússia restringiu temporariamente as importações de carne suína e bovina de pelo menos oito empresas brasileiras, de acordo com informações do Rosselkhoznadzor, o Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária do país. Entre as empresas atingidas estão BRF e JBS, que sofreram restrições em relação às vendas de carne e miúdos de porco. As determinações do órgão russo começaram a valer na última sexta-feira, dia 20.

A BRF está impedida de exportar para o país a partir da unidade em Uberlândia (MG). À reportagem, a companhia disse que a decisão do governo russo não afeta a estratégia comercial da empresa porque ela já havia decidido interromper as vendas de carne suína a partir da unidade de Minas Gerais. "A informação do serviço sanitário russo está em linha com esta decisão da empresa", informou.

saiba mais

·         Rússia mantém elevados embarques de grãos

A JBS está impedida de exportar carne suína e miúdos a partir da unidade em Ana Rech (RS). No final de fevereiro o governo russo já havia decidido coletar amostras de lotes de carne bovina produzida nas fábricas da JBS em Lins (SP) e em Mozarlândia (GO). Os testes também foram reforçados em relação aos miúdos bovinos produzidos pelo frigorífico da JBS em Vilhena (RO).

As restrições em relação ao comércio de carne e miúdos suínos com a Rússia também atingiram o Frigorizzi (unidade no Rio Grande do Sul), o Natural Pork Alimentos (em Mato Grosso) e o Palmali Industrial (no Paraná). Já o Mondelli (em São Paulo) e o Big Boi (no Paraná) tiveram exportações de carne bovina restringidas. Por sua vez, o Frig Industrial (em Santa Catarina) teve as vendas de intestinos barradas pela Rússia, em decisão que também afetou o Big Boi e o Natural Pork Alimentos.

Sob inspeção

Desde fevereiro, as exportações de carne bovina da Minerva e de miúdos bovinos do Frigol também estão sob fiscalização mais rigorosa pela Rússia. O serviço de vigilância sanitária tem coletado amostras para análise de cada embarque, mas as vendas externas das empresas não foram interrompidas.

JBS

A JBS informou nesta terça-feira que a decisão do governo russo de suspender as importações de carne e miúdos suínos da unidade de Ana Rech (RS) está relacionada a mudanças comerciais estratégicas da companhia. Segundo a assessoria da companhia, a JBS decidiu centralizar suas exportações de carne suína à Rússia em apenas três unidades, que irão dedicar sua produção integral a esse mercado. Uma delas se localiza no Rio Grande do Sul e as demais, em Santa Catarina.

"A medida permitirá uma melhor eficiência operacional e logística, garantindo amplo abastecimento aos clientes do mercado russo", informa a empresa, em nota. A JBS ressalta ainda que a fábrica de Ana Rech já não era utilizada para abastecer o mercado consumidor russo. Com isso, a JBS manterá oito unidades de produção de suínos no Brasil, das quais cinco serão utilizadas para abastecer o mercado doméstico e atender a demanda de outros países importadores.

>> Mais notícias

25/05/2017

Simpósio do Leite abordará Biosseguridade

10/05/2017

Biosseguridade e bem-estar na produção suína

03/03/2017

Audiência pública proposta por Weber discutirá decreto para suinocultu

16/12/2016

CP: Kerber vai para 7º mandato

16/12/2016

O Sul: Rogério Kerber é reeleito presidente do Fundesa

Ver todas as notícias

<< Voltar

Nome

E-mail

Mensagem