Status que vale mercado

 

STATUS QUE VALE MERCADO

Responsáveis por 62% da produção nacional de suínos, os três Estados do Sul vão trabalhar juntos para obter um reconhecimento inédito da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Em maio do próximo ano, a entidade internacional irá conceder pela primeira vez o status de zona livre de peste suína clássica.

Para obter o reconhecimento, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina irão correr contra o relógio. É que até outubro o Ministério da Agricultura precisa encaminhar o pedido à OIE.

Depois, a solicitação é submetida a consulta ao grupo de técnicos dos 180 países que fazem parte da instituição.

Representantes das secretarias dos três Estados reuniram-se ontem para traçar as estratégias do que precisa ser feito. Há uma extensa lista de requisitos a serem cumpridos, do monitoramento à estrutura da defesa agropecuária. Um grupo de trabalho tratará do assunto.

– Esse status poderá ser usado como critério de diferenciação. Serve não só para conquistar novos mercados, mas também para manter os que se têm – afirma Airton Spies, secretário de Agricultura de Santa Catarina.

ZH - Campo Aberto 

>> Mais notícias

10/04/2019

Frente em Defesa do Milho tem adesão de 27 deputados

09/04/2019

Deputados querem criar Frente em Defesa da Cultura do Milho

08/11/2018

Presidente Fundesa fala sobre desafios sanidade animal

04/09/2018

Surto de Peste Suína Africana na Ásia exige atenção em biosseguridade

29/08/2018

Presidente do Fundesa recebe Medalha Assis Brasil

Ver todas as notícias

<< Voltar

Nome

E-mail

Mensagem