PEDv deve reduzir em 14% oferta de suínos no EUA

 

PEDv deve reduzir em 14% oferta de suínos nos EUA

Brasil deve proteger para aproveitar o momento, segundo Embrapa e ABPA...

 

Terça-feira, 27 de Maio de 2014 às 09h10

 
PEDv deve reduzir em 14% oferta de suínos nos EUA

A diarreia epidêmica suína, conhecida pela sigla em inglês PED, deverá causar uma redução de até 14% na oferta de carne suína de 2014 dos Estados Unidos, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

A doença ainda não foi detectada no Brasil, mas o País deverá se proteger para aproveitar a demanda de mercado que surge devido ao problema nas fazendas norte-americanas. A informação foi divulgada pela Embrapa nesta segunda-feira (26/5).

“O Brasil, como protagonista nas exportações de proteína animal, vislumbra, no episódio, a oportunidade de mostrar ao mundo que seu plantel é sadio e que as empresas do setor de suínos têm credenciais para continuar atendendo aos consumidores globais”, disse o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e ex-ministro da Agricultura, Francisco Turra.

Apesar de ainda não ter sido detectada em nosso país, há registros de casos nos vizinhos Peru e Colômbia. “Como temos um nível de biossegurança no campo menor que o dos Estados Unidos, onde a PED já fez grandes estragos, acredito que não podemos de forma alguma pagar para ver”, alertou a especialista Janice Ciacci Zanella, pesquisadora da Embrapa Suínos e Aves.

Em nota oficial distribuída no início de maio, a ABPA defendeu um reforço nos mecanismos de defesa sanitária do País e cobrou também uma medida preventiva do Brasil em relação aos Estados Unidos. “Alertamos o Ministério da Agricultura sobre a necessidade de adoção de medidas de proibição temporária à entrada de suínos vivos, material genético, plasma suíno e bovino, entre outros, provenientes dos EUA”, informou Turra.

Segundo a Embrapa, o pedido tem relação com uma das suspeitas principais sobre a disseminação do vírus da diarreia epidêmica. Pesquisadores norte-americanos acreditam que ele entrou no país por meio de plasma contaminado. O plasma é misturado à ração desde o início dos anos 90 e tem o objetivo de fornecer anticorpos para suínos mais jovens. Até agora, os testes feitos em fábricas de plasma nos Estados Unidos e Canadá não chegaram a conclusões definitivas.

“A PED é uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus Coronaviridae (PEDv)  que atinge somente os animais. A enfermidade não oferece perigo ao consumidor nem interfere na segurança biológica da carne suína”, disse em nota a Embrapa. Apesar disso, a diarréia epidêmica provoca mortalidade de praticamente 100% dos leitões recém-nascidos nas granjas infectadas.

Fonte: Redação PorkWorld adaptado de Globo Rural

Fonte: PORKWORLD - o mega portal da suinocultura Brasileira

 

>> Mais notícias

25/05/2017

Simpósio do Leite abordará Biosseguridade

10/05/2017

Biosseguridade e bem-estar na produção suína

03/03/2017

Audiência pública proposta por Weber discutirá decreto para suinocultu

16/12/2016

CP: Kerber vai para 7º mandato

16/12/2016

O Sul: Rogério Kerber é reeleito presidente do Fundesa

Ver todas as notícias

<< Voltar

Nome

E-mail

Mensagem