Exportações: suínos e frangos seguem em baixa

 

Exportações: suínos e frango seguem em baixa

Queda dos produtos básicos brasileiros nas duas primeiras semanas do mês chega a 19,9%

Terça-feira, 18 de Fevereiro de 2014 às 09h02

 
Exportações: suínos e frango seguem em baixa

As exportações, na segunda semana de fevereiro (10 a 16), com cinco dias úteis, foram de US$ 3,956 bilhões, com média diária de US$ 791,2 milhões. O resultado está 21,4% superior à média de US$ 651,6 milhões da primeira semana (1° a 9). Houve incremento nas exportações das três categorias de produtos. Nos básicos (37%), a alta foi devida, especialmente, a petróleo, soja em grão, café em grão, farelo de soja, milho em grão, fumo em folhas e bovinos vivos.
As importações, na segunda semana de fevereiro, foram de US$ 4,294 bilhões, com resultado médio diário de US$ 858,8 milhões. Na comparação com a média da primeira semana do mês (US$ 992,2 milhões), houve decréscimo de 13,4%, explicada, principalmente, por menores gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, equipamentos elétricos e eletrônicos, siderúrgicos, instrumentos de ótica e precisão, e cereais e produtos de moagem.
A balança comercial da semana registrou saldo negativo de US$ 338 milhões, com média diária de US$ 67,6 milhões. A corrente de comércio totalizou US$ 8,250 bilhões, com desempenho de US$ 1,650 bilhão por dia útil.
Mês
Nos dez dias úteis de fevereiro (1° a 16), as exportações brasileiras somaram US$ 7,214 bilhões, com média diária de US$ 721,4 milhões. Pela média, o resultado é 16,5% menor que o verificado em fevereiro de 2013 (US$ 863,8 milhões).
Neste comparativo, diminuíram as vendas de produtos básicos (-19,9%), por conta, principalmente, de petróleo em bruto, milho em grão, algodão em bruto, fumo em folhas, farelo de soja, minério de ferro, café em grão, e carne suína e de frango. Caíram também as exportações de manufaturados (-16,8%), em razão de automóveis de passageiros, óxidos e hidróxidos de alumínio, autopeças, pneumáticos, bombas e compressores, calçados, e motores e geradores elétricos. Entre os semimanufaturados (-10,9%), a retração foi provocada, especialmente, por açúcar em bruto, semimanufaturados de ferro ou aço, celulose, e ouro em forma semimanufaturada.
Em relação à média de janeiro deste ano (US$ 728,5 milhões), houve queda de 1% nas exportações, com declínio nas vendas de semimanufaturados (-7,9%), enquanto cresceram os embarques de manufaturados (0,6%) e básicos (0,1%).
As importações, em fevereiro, chegaram a US$ 9,255 bilhões e registraram média diária de US$ 925,5 milhões. Com esse desempenho, houve diminuição de 1% na comparação com a média de fevereiro do ano passado (US$ 934,9 milhões). Houve queda, principalmente, nas aquisições de adubos e fertilizantes (-49,5%), cereais e produtos de moagem (-11,1%), veículos automóveis e partes (-7,4%), equipamentos mecânicos (-7%), borracha e obras (-6,3%), e farmacêuticos (-3%).
Na comparação com a média de janeiro deste ano (US$ 912,9 milhões), houve alta de 1,4%, com aumento nas importações de combustíveis e lubrificantes (23,1%), farmacêuticos (16,8%), instrumento de ótica e precisão (15%), cereais e produtos de moagem (8,8%) e siderúrgicos (2,8%).
O saldo comercial de fevereiro está deficitário em US$ 2,041 bilhões (média diária de US$ 204,1 milhões). Já a corrente de comércio, nas duas primeiras semanas do mês, alcançou US$ 16,469 bilhões (média de US$ 1,646 bilhão). Pelo desempenho diário, houve redução de 8,4% no comparativo com fevereiro passado (US$ 1,798 bilhão) e aumento de 0,3% na relação com o último janeiro (US$ 1,641 bilhão).
Ano
De janeiro à segunda semana de fevereiro deste ano (32 dias úteis), as vendas ao exterior somaram US$ 23,240 bilhões (média diária de US$ 726,3 milhões). Na comparação com a média diária do período equivalente de 2013 (US$ 748,8 milhões), as exportações retrocederam em 3%. As importações foram de US$ 29,339 bilhões, com média diária de US$ 916,8 milhões. O valor está 0,3% abaixo da média registrada no período correspondente de 2013 (US$ 919,5 milhões).
No acumulado do ano, o saldo da balança comercial está deficitário em US$ 6,099 bilhões, com resultado médio diário negativo de US$ 190,6 milhões. No período equivalente de 2013, o saldo foi negativo em US$ 4,781 bilhões, com média diária de US$ 170,8 milhões. A corrente de comércio soma, em 2014, US$ 52,579 bilhões, com desempenho diário de US$ 1,643 bilhão. O valor é 1,5% menor que a média aferida no período correspondente do ano passado (US$ 1,668 bilhão).

 

Fonte: RuralBr

Fonte: PORKWORLD - o mega portal da Suinocultura Brasileira

 

>> Mais notícias

24/08/2017

Comissão aprova proj. de Katia Abreu que suspende cobrança do Funrural

25/05/2017

Simpósio do Leite abordará Biosseguridade

10/05/2017

Biosseguridade e bem-estar na produção suína

03/03/2017

Audiência pública proposta por Weber discutirá decreto para suinocultu

16/12/2016

CP: Kerber vai para 7º mandato

Ver todas as notícias

<< Voltar

Nome

E-mail

Mensagem