Argentina libera carne suína

 

 

Após pressões, a cota de importação de 2,5 mil toneladas/mês de carne suína, estabelecida no início do mês pela Argentina, caiu ontem. Em reunião com o ministro da agricultura, Mendes Ribeiro Filho, o embaixador da Argentina no Brasil, Luis Maria Kreckler, informou o fim do embargo e disse que será o mercado quem definirá o volume de exportação. Representantes das indústrias do setor receberam a notícia com cautela. Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), Pedro Camargo Neto, nenhuma empresa conseguiu liberação da guia de importação ontem.

Em 2011, a Argentina importou do Brasil uma média de 3,6 mil toneladas ao mês. Desde o início do embargo, em fevereiro, essa média oscilou entre 400 e 500 toneladas. Ainda que parte da produção brasileira tenha sido direcionada a outros mercados, o prejuízo foi de R$ 30 milhões nos últimos três meses. "Mesmo com o anúncio da cota, nada mudou. Só acreditaremos que caiu quando começarem as liberações", disse o presidente da Abipecs.
 

Fonte: Correio do Povo

>> Mais notícias

10/04/2019

Frente em Defesa do Milho tem adesão de 27 deputados

09/04/2019

Deputados querem criar Frente em Defesa da Cultura do Milho

08/11/2018

Presidente Fundesa fala sobre desafios sanidade animal

04/09/2018

Surto de Peste Suína Africana na Ásia exige atenção em biosseguridade

29/08/2018

Presidente do Fundesa recebe Medalha Assis Brasil

Ver todas as notícias

<< Voltar

Nome

E-mail

Mensagem