Mendes promete pacote

 

Após reunião de governo, ministro da Agricultura prevê anúncio de ações contra a estiagem hoje

 Encontro reuniu primeiro escalão do governo federal em Brasília<br /><b>Crédito: </b>  VALTER CAMPANATO / ABR / cp
Encontro reuniu primeiro escalão do governo federal em Brasília
Crédito: VALTER CAMPANATO / ABR / cp
 

Medidas emergenciais para amenizar os efeitos da estiagem no campo devem ser anunciadas hoje pelo governo federal. A renegociação de dívidas pode ser uma delas, segundo o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho. Ontem, ele participou de reunião com os ministros da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e o interino da Fazenda, Nelson Barbosa. O grupo deve voltar a se encontrar hoje para finalizar detalhes do pacote e, depois disso, anunciá-lo. Também está em análise, conforme Mendes, a possibilidade de alterar o período de plantio das culturas, o que, no entanto, depende da conclusão de um levantamento da Embrapa.

Na avaliação do presidente da Farsul, Carlos Sperotto, a prorrogação de dívidas não significa solução. Ele defende medidas mais enérgicas frente à possibilidade de recessão e desemprego. No dia 19, o conselho da federação reúne-se na Capital para mapear o cenário dos grãos, pastagens e pecuária em cada região. E avaliar o pacote a ser anunciado hoje. Depois disso, a entidade deve encaminhar seus pedidos à União. Conforme Sperotto, a liberação de verbas do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para manter a estrutura produtiva seria uma boa saída, assim como foi na estiagem de 2005. A ideia seria usar dinheiro do FAT para efetuar empréstimos ao produtor. "A recuperação será difícil, mas as estruturas devem permanecer instaladas e funcionando."

Também nesta segunda-feira, em Boa Vista das Missões, o Estado reforçou ações que podem ajudar na recuperação do produtor. Segundo o secretário do Desenvolvimento Rural, Ivar Pavan, a construção de açudes e poços artesianos, prevista antes da seca, será acelerada, mas o ritmo ainda é indefinido. Além disso, o programa Troca-Troca de Forrageiras, com linha de crédito a juro zero por meio do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper), já está aberto. Com R$ 1 milhão disponível, o programa financiará semente no limite de dois hectares por produtor.

Além disso, Pavan assegurou que há recurso estadual para dobrar o volume de sementes distribuídas pelo Troca-Troca de Milho caso haja interesse do agricultor. Para a safrinha já estavam destinadas 40 mil sacas. A eficácia do benefício, contudo, prescinde de precipitações. Mesmo que a implantação das lavouras dependa de chuva nos próximos dias, o secretário não acredita que o desânimo dos produtores possa ser empecilho.
 

Fonte: Correio do Povo - Edição 10/01/2012

>> Mais notícias

10/04/2019

Frente em Defesa do Milho tem adesão de 27 deputados

09/04/2019

Deputados querem criar Frente em Defesa da Cultura do Milho

08/11/2018

Presidente Fundesa fala sobre desafios sanidade animal

04/09/2018

Surto de Peste Suína Africana na Ásia exige atenção em biosseguridade

29/08/2018

Presidente do Fundesa recebe Medalha Assis Brasil

Ver todas as notícias

<< Voltar

Nome

E-mail

Mensagem